Twitter Facebook YouTube

CUT MG > LISTAR NOTÍCIAS > NO DIA DO ÍNDIO, CUT APOIA ACAMPAMENTO TERRA LIVRE

No Dia do Índio, CUT apoia Acampamento Terra Livre

20/04/2017

CUT manifesta apoio a acampamento que reúne 1.500 lideranças indígenas em Brasília

Escrito por: CUT

No dia 19 de abril, declarado Dia do Índio em 1943, pelo presidente Getúlio Vargas, a direção da CUT divulgou um manifesto de apoio à luta dos povos indígenas do Brasil e à realização da 14ª edição do Acampamento Terra Livre, em Brasília. O evento é a maior mobilizac?a?o de povos indi?genas do pai?s. Durante os tre?s dias, serão realizadas marchas, atos pu?blicos, audie?ncias com autoridades dos tre?s poderes, debates, palestras, grupos de discussa?o e atividades culturais. Leia abaixo a nota da direção da CUT.

 Todo apoio à luta dos povos indígenas

De 24 a 28 de abril Acampamento Terra Livre

O abril de 2017 deve ser o mais importante marco de resistência e de luta da classe trabalhadora, dos movimentos populares, das mulheres, das juventudes, contra os brutais ataques que o tenebroso governo golpista vem desferindo contra o povo brasileiro juntamente com os seus sócios do parlamento, do judiciário e da mídia. Também as principais lideranças indígenas estarão mobilizadas neste período, demarcando as suas posições e defendendo seus direitos.

De 24 a 28 de abril o Acampamento Terra Livre, promovido pela Articulação dos Povos Indígenas do Brasil (APIB), reunirá em Brasília mais de 1.500 lideranças indígenas de todo o país para debater e organizar a luta sobre temas cruciais como: os projetos de lei anti-indígenas que tramitam no Congresso, a paralisação das demarcações, o enfraquecimento da FUNAI e das políticas públicas indígenas, impactos de grandes obras nas suas terras, a criminalização de lideranças indígenas.

Nesse contexto, está a criminalização do direito à terra vinculada diretamente ao direito à vida de culturas indígenas. Atacar as possibilidades de demarcação de terra indígena, entre outros elementos, constitui uma ofensiva contra a diferença e a diversidade que são fundamentais num estado democrático e plurietnico previsto na Constituição de 1988.

Desta forma, o Acampamento Terra Livre reforça o combate à miséria, fome, doenças e mortes entre povos indígenas e, ao mesmo tempo, a defesa do regime simbólico dessas culturas, cujas estruturas regulam sistemas de regras e valores orientadores da vida cotidiana. Assim, a defesa dos direitos humanos justapõe a vida simbólica e a vida material.

Saudamos o Acampamento Terra Livre, a resistência e o combate dos povos indígenas pelos seus direitos, pois se somam à luta da classe trabalhadora e dos movimentos populares para derrotar as reformas e as medidas golpistas de Temer .

Levantemos bem alto todas as nossas bandeiras, nossas palavras de ordem e os mais belos cantos de guerra.  Neste Abril Vermelho, vamos construir a GREVE GERAL de 28 de abril, derrotar as reformas golpistas e o golpe!

Sergio Nobre, Secretario-Geral

Maria Aparecida Faria, Secretaria Geral Adjunta

Jandyra Uehara Alves, Secretaria Políticas Sociais e Direitos Humanos

  • Imprimir
  • w"E-mail"
  • Compartilhe esta noticia
  • FaceBook
  • Twitter

Conteúdo Relacionado

RÁDIO CUT
FNDC

CENTRAL ÚNICA DOS TRABALHADORES DE MINAS GERAIS
Rua Curitiba, 786, 2º andar | Centro | CEP 30170-120 | Belo Horizonte | MG
Fone: (55 31) 2102.1900 / 1916 | www.cutmg.org.br | e-mail: cutmg@cutmg.org.br